10 Práticas para Conteúdos Patrocinados que você precisa usar

Links Patrocinados, post ou conteúdo pagos, são um desafio para atingir um público que exige qualidade e investimento de dinheiro e tempo para entender o que a empresa tem a oferecer. Nos últimos tempos, muitos aderem a programas que bloqueiam vídeo patrocinados.

E na internet ou nas Redes Sociais, o uso de ocultação ou bloqueio de conteúdo patrocinado são comuns. Também não é uma prática interessante escrever textos ou materiais patrocinados camuflados de conteúdos Free.

1. SEJA DIRETO

Conteúdos pagos tem o objetivo de vender algo. Portanto ofereça as qualidades do produto e a forma de pagamento sem criar rodeios. Evite de usar Storytelling para "Enfeitar", diga do que se trata, será mais eficiente em vender a ideia do que tentar vender a ideia.

2. NÃO ATORMENTE

O que é pior quando se está lendo um texto no Smartphone e surge um POP-up com um botãozinho X de fechar do tamanho de ácaro, e você acaba saindo da página e não voltando mais, porque isso o impediu de tirar aquilo da frente do texto? O pior é que a taxa de rejeição do site vai aumentar, e o Google com suas regras de indexação vai rebaixar o site nas buscas.

Não coloque Pop-ups para vender, não corte a leitura e navegação do seu público, NÃO coloque ads (Anúncios) em Mobile, permita o seu visitante escolha acessar os anúncios por si próprio, disponibilize essa informação para ele. O guie, não o atormente.

3. AVISE QUE É PATROCINADO

Conteúdos patrocinados não contém 'conteúdos' e sim chamadas de ação (CTA) que orientam a pessoa fazer uma ação. Exemplo negativo dessa prática, são os posts de tentam empurrar E-books com o objetivo de captura de e-mail para enviar mailing. Um texto de 5 páginas, a cada 4 parágrafos tem um "Peça seu e-book".

O texto normalmente não diz muita coisa, apenas informações que podem ser encontradas em muitos outros lugares. O objetivo é direcionar o público a fazer uma ação, os famosos conteúdos Click-baits. Ou seja, logo de cara avise que o conteúdo é patrocinado e o que patrocina.

4. STORYTELLING PODE?

Contar uma história para oferecer ao seu público informações sobre o que se vende é uma das práticas mais utilizadas. E cada vez mais aperfeiçoadas com técnicas de Neuropropaganda e inclusive, ações sociais (Marketing Social). No entanto como qualquer ação, ela deve ser objetiva e não criar rodeios. É como criar um script para rodar um comercial. Você monta o texto, e o particiona para mostrar cada informação específica de uma característica\benefício de um produto.

O Storytelling tem a capacidade de demonstrar ou ilustrar para o público o que aqueles benefícios podem significar para eles. Não se percam no uso do Storytelling, evitem de cruzar muitos assuntos, pois o que nos confunde, nos impede de tomar decisões.

5. CUIDADO COM AS PALAVRAS DE EFEITO

Palavras de efeito são bordões ou trocadilhos que são associados por nós durante uma exibição. Por exemplo, a propaganda da rede de supermercados Hortifruti ao brincar com a combinação de Filmes e seus produtos, substituindo as palavras por frutas, legumes e hortaliças, eles criam uma sensação de "gamming" (Jogo) que nos permite a diversão. Portanto temos mais capacidade de gravar a marca Hortifruti na cabeça do que apenas anunciar uma seleção de produtos e seus preços.

Todos se lembram da senhorinha falando - "É preço!", mais do que aquele anúncio com um narrador em OFF (fora da tela) falando cada produto e preço. O uso de Palavras de Efeito cria o efeito positivo de associação - Produto + Diversão + Desejo, mas também não pode ser usado no exagero, senão nosso cerébro entende como Clichê. E em especial, se a empresa já não possui uma reputação muito positiva.

6. DEIXA O JEITINHO DE LADO

Muitas promoções "excluem" a informação que envolve pagamento, parcelamento e verdadeiro preço e o preço influenciado por uma promoção. Não é incomum em épocas festivas, lojas anunciarem um preço promocional, quando aquele preço na prática, é o comum durante o ano inteiro. Essa prática transforma uma informação patrocinada em uma informação "negativa" patrocinada.

Não aumente o preço do valor da parcela e diminua o preço total. Essa prática além de ser ilegal, é também antiética. Na percepção, o público não vai raciocinar se foi má fé ou erro, mas considerar que sua marca é desonesta. E ponto final.

7. CRIATIVIDADE

Ser criativo deixa qualquer conteúdo patrocinado brilhando. E sobretudo quando falamos de todos recursos que podemos utilizar para demonstrar a venda da maneira que pensamos. Então use maneiras como vídeo, texto, imagens, efeitos, memes para transformar o seu conteúdo em algo que as pessoas gostariam de ler e consumir. Como todo cuidado é pouco, apresente a ideia central logo de cara, e concentre-se como essa ideia pode chegar na mente do seu cliente.

8. CUIDADO COM O E-MAIL MARKETING

Sabemos que 6% é um valor considerado razoável para qualquer total somado de envolvimento que uma empresa vai ter com o uso dessa prática de Marketing. Ou seja, de todas as ações que resultarem em abrir, ler e clicar em uma ação no e-mail, do total ser 6% já é considerado uma ação de sucesso.

Talvez o mais irritante caso de uso de e-mail marketing seja os de uso para "Chat". São 5 ou 6 e-mails por dia lotando a caixa do cliente com chamadas massivas de vendas, sendo 5 e-mails para falar como aquele método ou produto é bom, e um quinto com 10 links de acesso para oferecer a compra. Até lá seu cliente nem mais lembra como assinou o newsletter para receber este e-mail.

O uso do E-mail Marketing é por sí só um canal patrocinado. Tudo por ele, é uma informação que leva a uma ação. Portanto não o use sem estratégia. Você quer fechar negócios? Venda conteúdo, use os canais sociais para isso. Use a loja física para isso. Use no melhor atendimento.

O e-mail Marketing vai ser um recurso eventual em casos como esse. E não dispare para Deus e o Mundo. Selecione seu público, segmente, localize seu nicho, prepare o conteúdo adequadamente, planeje o timing e observe os resultados.

9. CONVERSA PATROCINADA

Já recebeu uma chamada por mensagem privada oferecendo um produto? Comum no Linkedin. Essa conversa patrocinada você pode interagir com as pessoas, pois não é uma ação automatizada. O uso de canais privados para fazer uma venda é bastante útil e eficiente, quando planejada.

Há muitos casos em que o indívíduo entre em contato com um texto script - "Olhei seu perfil e vi que você trabalha com [isso], [aquilo] e etc." e oferece um serviço que pode solucionar o que ele achou que seria um problema ou uma oportunidade. É interessante até a riqueza de informações passadas. Desde de uma apresentação da empresa e negócio, à convites para chamadas de conferências para discutir o assunto com mais visual.

O problema é que conversas assim com scripts criados não são eficientes. Avaliação leva semanas e exige uma entrevista pessoal. Ou seja, a simples identificação que a solução daquele profissional seria uma saída, não julgaria ser séria, já que a simples citação do que está escrito em seu perfil, não seria possível de levantar questões para um investimento mais sofisticado.

Como convencer uma pessoa com um discurso preparado? Não se convence, então para conversas patrocinadas lembre-se de analisar seu alvo e saber cada passo dele. Não tente disparar para todo perfil que vê e achar que nele vai encontrar uma oportunidade. Além de ser uma perda de tempo enorme, também vai degastar o modelo, ao ver que nenhuma pessoa retorna, pode até abandonar o método, que com um planejamento e pesquisa adequados, poderá ter incrivés resultados.

10. SEJA SOCIAL

SOCIAL é uma palavra poderosa hoje. Vender um produto, nem que seja uma camiseta, é pensar em fatores que hoje importam. Já pensou em vender uma camisa de material sustentável? Ou de longa vida para uso em qualquer lavagem? É uma tecido que resiste ao uso de estampas? É barata?

Práticas modernas que atingem ações sociais (Ecologia, acessibilidade, inclusão, respeito a identidade, desenvolvimento, saúde e educação) exigem um posicionamento. Ser uma empresa verde é muito importante, chama atenção. Investir em uma produção que garanta requisitos de sustentabilidade é uma forma de manter atualizado, ainda que o uso do custo das camisetas também sejam convertidos para Casas e Instituições de caridade é uma outra forma. Produtos que 'patrocinam' o desenvolvimento da sociedade, são produtos que se auto vendem.

A comunicação é sempre estratégica. Visite nossas Redes Sociais e Site.

#Conteudopatrocinado #PráticasVendas #MarketingDigital